Tecnologia A Serviço.

A partir do ano que vem, os alunos de escolas públicas do país vão contar com mais um reforço no material escolar: um tablet. Segundo a Agência Brasil, essa é a promessa do ministro da Educação, Fernando Haddad, que anunciou a distribuição em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia nesta quinta-feira (01) durante uma palestra na 15ª Bienal do Livro, no Rio de Janeiro.

Para Haddad, o objetivo é universalizar o acesso dos estudantes aos conteúdos publicados em meios eletrônicos. A declaração tem fundamento: só no último período, o Ministério da Educação investiu R$ 70 milhões em conteúdos digitais gratuitos, como o Portal do Professor – e a ideia agora é fornecer acesso a esses sites para docentes e estudantes.

O edital contendo o modelo (algum aparelho com produção no Brasil), a quantidade (“centenas de milhares”, segundo Haddad) e os locais de distribuição dos tablets comprados deve ser publicado ainda em 2011.
Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/tablet/13018-alunos-de-escolas-publicas-terao-tablets-em-2012.htm#ixzz1WphWKQJo

Ampliar (Fonte da imagem: Evolution of Web)

Foi em setembro de 2008 que surgiu a primeira versão do navegador que mais cresce no mundo, o Google Chrome. Com três anos completados hoje, o software promete ainda mais recursos revolucionários futuramente. E para comemorar o dia, a Google disponibilizou um infográfico interativo muito interessante, mostrando a evolução dos navegadores no decorrer dos anos.

Os navegadores colocados na análise são: Mosaic (descontinuado em 1996), NetScape (descontinuado em 2007), Opera (atualmente na versão 11.5), Internet Explorer (na versão 9), Safari (5.1), Firefox (6.0) e Google Chrome (13.0). Além disso, também foi citado o sistema operacional Chrome OS lançado em agosto do ano passado.

Para conferir o infográfico e todos os screenshots referentes às várias versões de cada navegador, clique neste link. Ele ainda mostra o avanço nos recursos e nas linguagens utilizadas pela internet durante os anos. É uma verdadeira aula sobre a construção da internet atual.

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/google-chrome/12993-google-chrome-comemora-3-anos-com-infografico-alucinante.htm#ixzz1WpfCJoOE

 (Fonte da imagem: Google / Reprodução)

A Google anunciou nesta quarta-feira que os serviços Gmail, Google Docs e Calendário já podem ser acessados offline. As novas funcionalidades estão disponíveis apenas para usuários do Google Chrome. Para poder utilizar o serviço basta ir até a Chrome Web Store e instalar o app Offline Google Mail.

A partir da próxima semana, estarão disponíveis também apps específicos para os serviços Google Docs e Calendário. Os aplicativos permitem salvar em seu computador uma cópia do conteúdo, permitindo ao usuário responder a emails, arquivá-los e trocar mensagens entre as pastas.

Ao acessar o serviço online, novamente, as alterações são sincronizadas. Caso haja uma queda de conexão, por exemplo, o programa permite que você continue editando o conteúdo, ainda que esteja offline, podendo retomar a atividade mais tarde.

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/google/12919-gmail-e-google-docs-ja-podem-ser-acessados-offline.htm#ixzz1Wdod9kX4

 

 

Se depender da desenvolvedora taiwanesa ITRI, poderemos ver no mercado, em não muito tempo, um drive USB minúsculo — mais fino do que uma moeda — com capacidade de até 2 TB. Ele tem tecnologia 3.0 e um modelo de 16 GB já foi exibido durante a Display Taiwan.

A ITRI é um laboratório de inovações patrocinado pelo governo de Taiwan, e responsável por muitas novidades interessantes em termos de tecnologia. A fim de produzir esse drive ultrafino, foi feita uma parceria com a fabricante de eletrônicos Transcend.

O modelo visto no vídeo é de 16 GB. Nenhuma das duas empresas envolvidas se pronunciou oficialmente, mas, segundo informações do site netbooknews.com, a tecnologia utilizada pode chegar aos 2 TB prometidos. Mesmo com a incerteza sobre a capacidade do drive, o tamanho surpreende.

Não há informações sobre lançamento e disponibilidade, uma vez que os desenvolvedores, no momento, aguardam um consenso internacional sobre o padrão USB 3.0. Qual é a sua opinião? Será que teremos drives USB extremamente finos, mas com capacidade tão grande quanto à prometida por esses fabricantes taiwaneses?

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/pendrive/12910-pendrive-minusculo-pode-ter-ate-2-tb-de-capacidade-video-.htm#ixzz1Wdo4U3wO

 (Fonte da imagem: A Faster Internet)

A internet mundial ficou um pouco mais rápida na última terça-feira (30 de agosto), graças a uma iniciativa da iniciativa Global Internet Speedup. Tendo entre seus participantes o OpenDNS, Google e diversas redes de provedores de conteúdo, o movimento mudou a forma como os servidores DNS entregam informações aos computadores conectados à rede mundial de computadores.

A partir da mudança, ao fazer um pedido DNS, o usuário envia os primeiros três octetos de seu endereço IP ao servidor. Tais números contêm informações detalhadas sobre a localização de cada pessoa, o que permite determinar o banco de dados localizados nas distâncias mais próximas.

As informações desejadas são entregues a partir de um cache localizado no servidor mais próximo ao usuário, aumentando a velocidade tanto da navegação quanto dos downloads realizados. Como os dados têm de percorrer um caminho menor, a conexão ganha tanto em agilidade quanto em estabilidade.

Internet mais ágil

O aumento de velocidade deve ser sentido principalmente em grandes serviços como o Google, que possuem servidores com dados armazenados em cache em diversos cantos do mundo. A solução não só reduz o desgaste das conexões internacionais, como permite um melhor aproveitamento de redes nacionais.

Em resumo, ao baixar um arquivo, um usuário brasileiro vai acessar caches localizados dentro do próprio país, em vez de transferi-los a partir de um servidor na Ásia, por exemplo. Apesar de continuar dependendo do número de pessoas conectadas, a velocidade de download em geral deve apresentar uma melhora significativa.

Não é para todos

O lado negativo da história é que, atualmente, a mudança na velocidade está restrita somente aos usuários dos servidores de DNS pertencentes ao Google ou à OpenDNS e aos sites ddesenvolvidos pelos membros participantes da Global Internet Speedup: Google, EdgeCast, CDNetworks, Comodo e CloudFlare.

Não há previsão de quando o incremento de velocidade será incorporado em outros serviços. Porém, o apoio de nomes como a Google deve ser decisivo para que mais empresas se juntem à iniciativa e ajudem a melhorar a qualidade da internet mundial.


Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/internet-e-rede/12907-global-internet-speedup-aumenta-a-velocidade-da-internet-mundial.htm#ixzz1WcNbkFPn


companhia australiana Wacom anunciou nesta terça-feira (30 de agosto) o lançamento da Inkling, caneta digital que permite transformar desenhos reais em arquivos digitais sem o auxílio de qualquer scanner. Através de um sensor próprio, o dispositivo transfere as linhas feitas em qualquer superfície para a tela do computador, mantendo a precisão que somente o traçado manual é capaz de entregar.

Segundo a empresa, o novo dispositivo deve facilitar a vida tanto de designers gráficos quanto à de pessoas que simplesmente gostam de desenhar durante seu tempo livre. Ao dispensar o uso de dispositivos adicionais, a Inkling permite que as obras realizadas passem direto de um bloco de papel para a caixa de entrada de email de contatos e clientes.

Do papel para o computador

A caneta possui uma tecnologia proprietária que garante 1024 níveis de intensidade, que são interpretados de maneira competente por um software instalado no computador. Todos os sinais captados são enviados à máquina através de uma entrada USB conectada ao sensor responsável por analisar a superfície da folha de papel utilizada e os movimentos realizados pelo usuário.

 (Fonte da imagem: Wacom)

Ao pressionar um botão no sensor de movimentos que acompanha a novidade, o usuário pode criar diferentes camadas para um desenho, facilitando sua edição posterior. Os trabalhos podem ser salvos nos formatos JPEG, BMP, TIFF, PNG, SVG e PDF sem o auxílio de qualquer programa especializado. Além disso, o produto também permite a transferência direta dos traços realizados para o Photoshop, Illustrator e Autodesk Sketchbook Pro/Designer.

A Wacon anunciou que a Inkling estará disponível para venda no mundo todo, começando por um lançamento norte-americano em algum momento da metade de setembro. O preço cobrado pelo pacote, que inclui caneta, sensor e software, tem preço sugerido de US$ 199.

 

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/caneta/12872-caneta-da-wacom-transforma-desenhos-reais-em-imagens-digitais.htm#ixzz1WXVg3xBH

A Google começou a oferecer aos usuários do seu sistema de documentos uma nova interface. Inspirada no Google+, o visual ficou muito mais minimalista e limpo, usando tons de cinza nos botões e um fundo quase que completamente branco.

Além das alterações visuais, o Google Docs também sofreu mudanças nas suas funcionalidades. Uma das mais interessantes é a opção de classificar os arquivos por ordem de prioridade. Dessa forma, os arquivos mais importantes para você no momento ficarão na parte de cima da lista.

Os filtros de visibilidade também sofreram alterações. Agora é possível dividir entre arquivos privados ou não, além de poder selecionar só arquivos de determinado “dono”. Pastas e tags foram substituídas por “coleções”, que permite ao usuário por um mesmo arquivo em mais de uma categoria.

Também é interessante notar a presença de novos atalhos de teclado na tela de seleção de arquivos. Você pode conferir uma lista deles neste endereço.  Há também diversos comandos de teclado que foram adicionados ao editor de planilhas e que podem ser vistos ao pressionar Ctrl + / na planilha.

O visualizador do Google Docs agora também é capaz de reconhecer arquivos .ZIP e .RAR na lista de documentos. Por fim, o Google Docs vídeos é capaz de incorporar vídeos diretamente na web, além de permitir a adição de legendas.

Para saber mais a fundo quais foram todas as alterações no Google Docs, basta acessar a própria página da empresa. E para ter acesso à nova interface, o usuário deve clicar em “Experimente a nova interface” (Try the new look) no canto superior direito da tela. Parece realmente que o time do Google não consegue ficar parado.

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/google-docs/12880-google-lanca-nova-interface-para-o-docs.htm#ixzz1WXUqtjxr

%d blogueiros gostam disto: